O PRINCÍPIO DE MORDOMIA

A palavra mordomia, neste contexto, significa cuidado, zelo, administrar tanto propriedade externa como internas. O que faz um mordomo? Ele toma conta de uma propriedade, de uma casa, tão bem como se fosse dele, sabendo que ele terá que prestar conta do que foi confiado aos seus cuidados.

Essa verdade nós vemos por toda a Bíblia, desde o Éden onde Deus colocou Adão para que cultivasse e guardasse a terra: “Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar”. (Gênesis 2.15.)

Esse era um exercício de mordomia para Adão. Deus sempre nos deu coisas para que cuidássemos, zelássemos, tanto de propriedades internas como externas: nosso corpo, mente, bens materiais, dons, filhos, pessoas, nosso ministério, a natureza… “Não te faças negligente para com o dom que há em ti […]” (1 Timóteo 4.14.)

“Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”. (Apocalipse 3.11)

“Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti”. (Salmo 119.11)

Uma das estratégias do nosso inimigo é nos fazer negligentes com o que temos recebido de Deus para cuidarmos, para que o princípio da mordomia não seja estabelecido em nossa vida.

Quando vamos ensinar as crianças sobre o princípio de mordomia, sempre enfatizamos o cuidado para com os materiais escolares, com o meio ambiente, pois são coisas que Deus nos tem dado para cuidarmos, das quais prestaremos conta.

Mordomia implica também no cuidado com o que temos aprendido. Só podemos demonstrar que cuidamos do que Deus nos tem ensinado quando praticamos. O cuidado com a nossa mente, mais cuidado e valorização de pessoas do que coisas materiais demonstram um estilo de vida cristã.

Certa vez, ao entrar no escritório de um pastor, fui impactada ao ler num quadro bordado em ponto cruz, a seguinte frase: “Aqui investimos mais em pessoas do que em coisas”. Em minha convivência com aquela igreja e escola pude perceber a realidade dessa frase. Cuidar e investir em pessoas são maneiras preciosas de exercer mordomia cristã. Um vizinho observava o outro que brincava com seu filho no quintal sempre no intervalo entre o almoço e o momento de levá-lo à escola.

Alguns dias o pai acompanhava seu filho andando de bicicleta, outras vezes montava com ele uma fazendinha, com os animaizinhos de plásticos no jardim. Por vezes ele tinha visto pai e filho levarem o cachorro para darem uma volta no quarteirão durante este intervalo.

Certa vez, quando conversavam, o vizinho que notava sempre este momento entre pai e filho comentou: – Acho interessante como você tem paciência de brincar todos os dias com seu filho. Às vezes vejo que você fica só observando ou conversando com ele.

O pai explicou: – Trabalho com investimentos financeiros para outras pessoas e empresas. Gasto horas consultando o mercado, conversando ao telefone para fazer boas aplicações. Este tempo com meu filho é o melhor e maior investimento que posso fazer. E o retorno é tanto para minha vida como para a dele.

Que investimento! Que exemplo! Para investir e cuidar de pessoas precisamos gastar tempo… Mas o retorno é certo!

Mordomia se identifica também nos dons, habilidades e no potencial que Deus nos concede, que comodamente não fazemos uso e deixamos guardados e intocáveis. Relacione mordomia com a sua vida diária:

  • O uso do tempo?
  • As tarefas que nos são dadas a cumprir em nosso trabalho?
  • Como cuidamos da nossa casa, do nosso jardim, do nosso guarda-roupa?
  • Como somos mordomos do que entra em nossa mente?
  • Como somos mordomos da mensagem que escutamos na igreja?
  • Como Deus pensa sobre o cuidado/mordomia com a nossa saúde?
  • Você já pesquisou as orientações sobre higiene e saúde que Deus deu para o povo de Israel?

Deus deu para o povo de Israel orientações sobre higiene, saúde e saneamento básico. A Bíblia está repleta de instruções sobre este princípio, que são verdades espirituais, fatores de fundamental importância para a saúde. Veja algumas referências que confirmam esse cuidado de Deus:

“Também todo vaso aberto, sobre que não houver tampa amarrada, será imundo”. (Números 19.15.)

“Dentre as tuas armas terás um pau; e quando te abaixares fora, cavarás com ele, e volvendo-te, cobrirás o que defecaste”. (Deuteronômio 23.13.)

A Bíblia é um livro completo, onde Deus pensou em todos os detalhes de nossa vida: saúde, meio ambiente, educação sexual, relacionamentos, alimentação, família…

Desafio você, meu irmão, a viver uma vida dentro dos padrões excelentes estabelecidos por Deus.

 

Reflexão :

 

  • Hoje, a sua casa, sua mesa de trabalho, seu guarda-roupa mostram esse princípio em sua vida?
  • Você tem sido bom mordomo do que tem ouvido de seus líderes?
  • Você se preocupa, gasta tempo, em cuidar mais de pessoas do que de “coisas”? Ou as “coisas” te absorvem mais?
  • Em qual área de sua vida você precisa exercitar este princípio de mordomia?

 

*Texto extraído do livro “Cristãos em tempo integral, Vivendo os princípios bíblicos”

Autora – Hélvia Alvim Freitas Brito.