HISTÓRICO

Logo que começou o processo de laicização da educação norte-americana, nos anos de 1930, a historiadora Verna Hall, almejando entender a causa, iniciou uma pesquisa na história cristã americana. Segundo relatos da pedagoga Maria Aparecida Mattar (2007), Verna Hall, em seu livro The Christian History of Constitution (“A história Cristã da Constituição”), argumenta que:

O descobrimento da providência de Deus na história mostrou que a América era fruto do movimento rumo ao ocidente do Evangelho de Jesus Cristo, estabelecendo no continente norte-americano uma forma bíblica de governo civil de maneira que a vida, a liberdade e os talentos do indivíduo pudessem estar livres para glorificar ao Senhor. (Depoimento de Maria Aparecida Mattar, setembro de 2007).

Em 1960, ao tomar conhecimento do livro de Verna Hall, a também educadora norte-americana Rosalie Slater identificou-se com esse projeto de restauração da educação americana original e cunhou o termo Principle Approuch (“Abordagem por Princípios”). Conforme Slater estudava o livro de Verna Hall, deduziu que os fundadores dos Estados Unidos da América raciocinavam a partir de sete princípios bíblicos, nas áreas de história e governo. Aprofundando sua pesquisa, Rosalie Slater demonstrou que esta “abordagem por princípios” era o método bíblico de raciocínio cristão, que fazia das verdades da palavra de Deus a base de cada disciplina no currículo escolar.

Desse modo, no ano de 1978, ocorreu a junção entre a Associação do Oeste dos Estados Unidos (Western Association), a Associação do Estado de Ohio (Ohio Association) e a Associação Nacional de Educação Escolar Cristã (National Christian School Education Association) para formarem a ACSI – Associação Internacional de Escolas Cristãs (International Association of Christian Schools), fundada por Verna Hall e Rosalie Slater.

Dados atualizados em 2004 e divulgados por Layman (2004, p. 59) apontam que existem cerca de 5 mil e 500 escolas e um milhão e duzentos mil alunos em escolas afiliadas a ACSI, em 115 países.

Dentre as escolas cristãs americanas que implantaram essa metodologia, especialmente duas foram significativas para o Brasil, a StoneBridge School , fundada em 1980 e a The New Testament Christin School – Escola Cristã do Novo Testamento – fundada pela Igreja do Novo Testamento em Plymouth, Massachussets, no ano de 1980.

O pastor da Igreja e também diretor da Escola Cristã do Novo testamento, Paul Jehle, entendeu que essa metodologia não era apenas norte-americana, mas bíblica e como tal poderia ser aplicada em qualquer país. Exemplo disso foi a criação da Associação de escolas Cristãs de Educação por Princípios (AECEP) no Brasil.

Ainda que o Brasil apresente uma história e uma cultura diferentes da norte-americana, tais diferenças não impediram, no entanto, que a “Abordagem por Princípios” alcançasse o país. Isso não ocorreu, de acordo com o relato da Pedagoga e Presidente Executiva da AECEP (Associação de Escolas Cristãs de Educação por Princípios), Maria Aparecida Mattar, por “modismo ou repetição de métodos norte-americanos”, pois embora a metodologia tenha sido gerada a partir da História da Colonização Americana, a sua filosofia implica conceitos extraídos da Bíblia, e estes são considerados universais e imutáveis.

Em entrevista concedida em setembro de 2007, Maria Aparecida Mattar relatou que:

Apesar das diferenças, estamos unidos através dos mesmos princípios e verdades da Palavra de Deus para que o desenvolvimento da implantação da Educação por Princípios no Brasil permita o avanço da implantação do Reino de Deus na nossa nação de maneira consistente, e produza uma mudança sem precedentes no caráter do nosso povo. (Depoimento de setembro de 2007).

Neste caso, a “Educação por Princípios” chegou ao Brasil em 1988 através da própria educadora Maria Aparecida Mattar. Após dois anos de estágio com o Pastor e Diretor da “Escola do Novo Testamento” (The New Testament Christian School – Plymouth, Massachussets, nos Estados Unidos), Paul Jehle, a pedagoga brasileira entendeu que esse era o tempo de retornar ao Brasil e implantar essa nova metodologia. Assim surgiu a primeira escola de Educação por Princípios no Brasil.